karina@anakarinaluna.com///skype: karina_luna///home
Distração
Terceiro lugar no New Works Competition, parte da Série Literária da Hugo House ("Alguns Gostam Quente", sobre o problema do aquecimento global), Seattle, US. Read original in English →

Seria real morrer de um erro?
Seria simples?
Estranho é uma palavra estranha
num mundo de simplicidades —
no entanto eu sinto calor:
há notícias de erros esfomeados
em lugares escuros de pessoas escuras.
Uma palavra simples é um cometa, duas pedras e cabelos com brilho.
E se sentir frio é mais
assustador e úmido —
ache uma história sobre um menino esquálido
com medo e guerra e mil outros
mais.
Um cometa gosta de se preocupar com a velocidade,
mais a frente vai bater num sinal de tráfego
e botar a culpa num copo com vinho
(ah meu confidente, meu luar).
Um boca congelada me deu
“bom dia” num dia de inverno
no final do verão.
Eu respondi: “notícias quentes em lugares úmidos” e
“um DNA traficou outro, e outro”.
Esfomeadas são as preocupações mortas
dos mundos que estão-pra-ser
com um menino escuro assustado entre duas pedras.
Eu mesma me sindo esquálida quando olho para minha própria velocidade,
minha guerra, minha boca congelada.
“Então porque pessoas são lugares?” pergunta
o sinal de tráfego. Porque… esqueci.
Será que meu DNA —
no dia frio na história do último verão deste inverno —
é meu luar, minha culpa, e meu medo,
meu copo cheio até em cima de vinho…
meu confidente escuro?
Seattle, 30 Janeiro 2014